Skip to content

Seo On Page

Tudo que você precisa saber sobre otimização on page para WordPress

Se você tem uma página feita no WordPress, não vai demorar muito para você escutar alguém te perguntando, e aí como está o seu SEO ON PAGE, está otimizado!?

Pode ser que você ainda esteja inseguro do que é o Seo On page e do que se trata, mas não se preocupe vamos lhe explicar tudo de importante nesse artigo e deixarei links para conteúdos complementares importantes.

Quando falamos de SEO (Search Engine Optimization), estamos nos referindo a diferentes técnicas de otimização para conseguir visitas através dos buscadores como Google, Yahoo e Bing que são os mais populares no momento.

O problema é que não existe só um tipo de SEO, temos que nos preocupar em fazer SEO on page e o off page para nossos projetos. Nesse artigo vou explicar o que é SEO on page e a sua diferença do Off page, também vou explicar os motivos pelos quais você deve começar a trabalhar primeiramente sempre a parte on page do seu projeto.

Conteúdos

Para que serve e principais fatores sobre a otimização “SEO on Page“?

O objetivo do SEO On Page é “tornar a vida mais fácil para o Google“, para que possa indexar suas páginas, da forma mais rápida possível… e classificá-las de acordo com seu interesse.

Para compreender melhor poderíamos dizer que, usando o SEO On-Page, você vai tentar explicar “educadamente ao Google” qual é o propósito de sua página.

E, por favor entenda, quando digo “educadamente”, quer dizer que se você passar dos limites o Google deixará de ser seu amigo, pois você estará sobre-otimizado, ele vai te achar um chato… talvez considere que você se dedica a “spamear” as pessoas, a fazer Keyword Stuffing e não traz nada de valor para o usuário.

Então para que o seu projeto dê certo, antes de fazer qualquer processo de SEO off page, é necessário que você faça o Google entender bem seu site e o conteúdo que você está oferecendo através de uma correta otimização onpage. Para otimizar seu site você precisa seguir algumas práticas essenciais, continue lendo e falaremos sobre cada processo a seguir.

Como o Google encontra e indexa suas páginas?

Para que sua página saia nos resultados de busca os robôs do Google devem encontrá-la e classificá-la. Esses “robôs” (ou “bots”) são programas informáticos que lêem, extraen e arquivam o conteúdo de cada uma das páginas de um site.

Sua missão é percorrer a Internet, acompanhando todos os links que possa encontrar, com o objetivo de localizar novas páginas, e re-visitar as que já estão indexadas para ver se foram atualizadas com novos conteúdos.

Quando um bot chega a sua página indexa todo o conteúdo (texto, imagens, links, código…) e armazena tudo isso em uma gigantesca base de dados. Mais tarde, essa informação será analisada para determinar o nicho a que pertence o seu site, e a relevância que tem dentro dele.

Mas…

Se os robôs de rastreamento não conseguem encontrar sua página, ou não conseguem indexarla, seu website não vai aparecer nos resultados do Google. Por isso você deve fazer todo o possível para que esses bots encontrem e entendam sua página de modo fácil e eficiente.

A primeira coisa é fazer um estudo de palavras chave (Keyword Research)

Fazer um estudo de palavras-chave é a primeira técnica de SEO on page que você deve aprender. Usando uma analogia, as palavras-chave em SEO é como o ar para os seres vivos, sem ele não podemos existir, como o SEO, sem Keywords também não poderia.

Os motores de busca se nutrem das palavras-chave ou “termos de busca“. Por isso, temos que escolher as que consideramos que são melhores para o nosso site.

As principais palavras de um projeto geralmente são as que maior volume de pesquisa tem, devemos estruturar e atacar essas palavras na home (página de inicio), junto com outras palavras igualmente importantes para o projeto.

É importante ter uma página de inicio para se criar uma efetiva estrutura em SILO… mas isso é uma outra história… isso é digamos, um pouco mais avançado e tratamos em profundidade no meu curso de seo!

No momento devemos focar nas keywords que melhor definem nossos produtos, serviços ou informação que estamos escrevendo.

Também devemos extrair palavras que menor concorrência orgânica tenham (geralmente são as palavras de menos buscas) para criar artigos de inbound para atrair tráfego mais rápido para o nosso site. Essas palavras também são conhecidas como “Longtails” porque são frases de menos buscas e geralmente são maiores…

Devemos pensar como as pessoas buscariam nossos serviços, produtos ou informação e começar a buscar por esses termos nas ferramentas de busca de palavras-chave.

As ferramentas lhe devolverão muitas idéias de palavras relacionadas com as que você colocou, a partir daí você deve ir garimpando e separando as melhores.

Abaixo deixo um video onde mostro quais são as principais ferramentas para buscar palavras chave e como utilizar:

Nesse video também explico como você pode ver o volume exato de buscas que recebe cada termo de pesquisa diretamente através da ferramenta Keyword Planner do Google, instalando a extensão Keyword Everywhere.

O objetivo é que você crie uma boa lista palavras que definam todos os seus produtos, serviços ou sobre o assunto que você pretende abordar em seu próximo artigo.

Deixo uma recomendação: quando você estiver com as palavras chave no seu excel, imagine e desenhe a estrutura do seu site com as suas diferentes sessões (páginas ou categorías). Assim você vai ter uma visão mais ampla do projeto e vai saber como melhorar. Você deve utilizar palavras secundárias em grau de importância para categorizar a sua web. Você deve concentrar um grupo de palavras similares em cada sessão do seu site!”

Para criar a estruturação visual do seu site você pode utilizar a aplicação online e gratuita Draw.io.

Como usar as palavras-chave (Keywords) no SEO on Page

Suas palavras-chave alvo devem aparecer no conteúdo (isso está mais que comprovado) para ajudar o Google a compreender a temática de suas páginas.

👉 Mas devem aparecer da forma mais natural possível.

Certeza que você já leu algum artigo em que a palavra chave se repete, se repete e se repete!

Não faça isso.

É perfeitamente possível posicionar uma página “abusando” das Palavras-Chave, mas não é uma estratégia a longo prazo, e para seus leitores e clientes não será agradável.

Conselhos para utilizar suas Keywords no SEO On Page

  • Nunca sobre-otimize uma página com suas palavras-chave. O Google vai perceber cedo ou tarde. Cada vez percebe mais rápido e odeia isso, te sanciona!
  • Aprenda a utilizar sinónimos e termos relacionados com suas keywords, dessa maneira você vai evitar repetir muito as palavras exatas, além de facilitar a indexação para muitas outras palavras que podem levar tráfego para o site e gerar dinheiro.
  • Não dê muita atenção a “densidade de palavras chave”, não existe nenhum fórmula mágica que diga quantas vezes ou com que frequencia se deve utilizar as palavras chave. Apenas escreva para o usuário com naturalidade.

Agora que você já tem sua lista em mãos você deve começar a criar conteúdo de qualidade. Mas você precisa saber como estruturar os tópicos que você vai tratar na página em questão, baseando-se nas keywords encontradas no seu Keyword Research (termo utilizado em inglês para o estudo de palavras chave).

Como devo estruturar meu conteúdo utilizando as tags H1, H2, H3?

Estruturar o conteúdo que você está produzindo a partir das palavras selecionadas no estudo de palavras-chave é importante para oferecer uma excelente experiência de usuário, assim ele pode compreender melhor o que você quer transmitir no seu artigo.

“Usamos tags H para entender melhor a estrutura do texto em uma página” John Mueller, Google 2015

Basicamente para classificar seu conteúdo por relevância de tópicos dentro de uma pagina WordPress você deve utilizar as etiquetas H1, H2, H3… Essa estruturação é uma das partes mais importantes do SEO onpage.


As tags de cabeçalho tem alguma influência quando se trata de rankear no Google no ano de 2018. Se você é um designer e não sabe o que está fazendo em relação a otimização e estruturação SEO do conteúdo, se quiser resolver isso, simplesmente utilize uma etiqueta “H1” como primeiro título de cada página, (no WordPress só colocar o título no editor que já pega como H1).

Utilize para todos os títulos restantes do projeto cabeçalhos de texto “H2”. Não é o ideal… mas é menos ruim assim!

Escreva de forma natural cada subtítulo utilizando as palavras chave correspondentes sobre o tema que será tratado no tópico/cluster de conteúdo. Não repita palavras chave nos títulos, aposte na semântica!

A etiqueta H1

A tag h1 é uma das mais importantes dentro dos mais de 200 fatores de SEO, já que ajuda o Google a entender qual é o termo mais importante do seu artigo, em que o artigo está “focado”. Só deve existir uma etiqueta para cada entrada ou página.

O h1 deve conter palavras-chave (keywords em inglês) que ajudem a posicionar o artigo, tendo em conta o que procuram as pessoas. Os títulos que você escolher para seus posts são, na realidade, o h1.

➡ <h1>Título principal</h1> ⬅

Você deve verificar que seus artigos possuem um único h1. Desde o artigo a analisar, clique com o botão direito do mouse e “Ver código fonte”. Depois “Ctr + F “ e procure “<h1 “.

“Esta é uma das coisas que primeiro analiso se quero ver na vista grossa se um site está otimizado para SEO.”

Os subtítulos (Este é um h2)

Os h2 são os subtítulos. São perfeitos para hierarquizar o conteúdo e dão um pouco mais de informações para a Google. Devem conter sinônimos e palavras relacionadas com o tema principal do post (palavras secundárias que você que atacar) . Também podem ser usados como introdução.

Você pode verificar por exemplo quantos h2 a concorrência tem para aplicar no seu projeto usando a técnica anterior (botão direito do mouse e “Ver código fonte).

Mais subtítulos (Este é um h3)

Os h3 são subtítulos dentro do h2. São adicionados da mesma maneira que os h2 no editor do WP e devem centrar-se no conteúdo do h2.

O conteúdo do h3 deve conter outras variações de palavras-chave relacionadas ao assunto tratado no artigo aumentando a relevância geral graças ao SEO semântico. A seguir mostro um exemplo:

  • Como ser um consultor SEO frelancer (h1)
    Conhecimentos necessários (h2)
     Parágrafos
    Programação (h3)
    Parágrafos
    Marketing Digital (h3)
    Parágrafos
    Redes sociais (h3)
    Parágrafos
    Cursos (h2)
    Parágrafos
    Experiência (h2)
    Parágrafos
    Em empresas (h3)
     Parágrafos
    Conclusões (h2)
    Parágrafos

Conclusão sobre as tags

No começo pode parecer um pouco complicado, mas logo você pega prática e vai começar a criar artigos organizados coerentes e fáceis de ler.

Como dica, eu recomendo usar o plugin gratuito Table of Contents Plus, que adiciona um índice para os seus artigos longos e permite que você de uma olhada boa em como está a estruturação do seu conteúdo diretamente na pagina.

As tags h1, h2, h3 (chegam até h6), mas o importante é utilizar pelo menos até o H3. O uso correto e a hierarquização de cada tema fará com que seus artigos escalem posições nas SERPs do Google aumentando o seu tráfego e consequentemente seus ganhos $$.

Tente que seu conteúdo seja suficientemente largo para solucionar as necessidades do leitor sobre o assunto sem que ele tenha que ir a outras páginas para procurar mais informações.

Em caso de ser necessário complementar a informação confira que os links internos que você vai colocar levam o usuário realmente para uma página de qualidade e relevante, de preferência que seja uma página interna ou algum site de sua propriedade.

“A experiência do usuário é o futuro e o presente do SEO. Crie conteúdo épico e o resto vem sozinho.”

Já conhece a Plataforma SEO De Verdade VIP, meu curso avançado?? Facilite sua vida, aprenda a automatizar processos e posicionar no Google com Aulas 100% práticas! Visite este link pra ver a VIP por dentro.

Conheça as etiquetas visíveis nos resultados de busca – Título, URL e Meta Description

Vamos primeiro examinar as tags que são apresentadas diretamente nos resultados das SERPs: título, URL e Meta Description. Quando você faz uma pesquisa no Google ele sempre devolve resultados com algumas etiquetas específicas como a de abaixo:

Quero dizer que normalmente o Google mostra esse formato, mas dependendo do tipo de busca ou dos experimentos que o Google decide realizar os resultados podem variar de formato…

O título que aparece nos resultados do Google… (Tag title)

Esse título é diferente do H1, o H1 é o título que você vai colocar nos seus artigos no editor de texto do WordPress.

No título das serps o ideal é configurar para que o Google pegue o título do seu site que você deve especificar ao configurar seu wordpress em configurações/geral, e junte com o título h1 de cada artigo para mostrar ao usuário.

Você pode colocar o título que você quiser que apareça em suas páginas e artigos nos resultados de busca, independente do título que você usa na otimização do H1 do seu artigo e do título do seu blog. No decorrer do artigo vamos ver como podemos configurar facilmente.

Primeiro vamos entender melhor a tag title e como é importante para a otimização SEO.

A tag title é um elemento HTML que especifica o título de uma página web. As tags de título são exibidas nas páginas de resultados dos mecanismos de busca de modo que se pode clicar para um determinado resultado.

São importantes para usabilidade e experiência do usuário, também para o compartilhamento social. A tag title de uma página web pretende transparecer de maneira precisa e concisa o conteúdo de uma página.

Sua tag title é a primeira experiência do usuário com seu site na pesquisa. Mesmo que seu site se classifique bem, um bom título pode ser com certeza o fator decisivo para determinar se a pessoa clica ou não em seu link.

Exemplo no código fonte:

➡ <head> <title>Exemplo Titulo</title> </head> ⬅

Formato de título web recomendado

Keyword primária – Keywords secundárias | Marca branding
Golden Retriever – Características e saúde | Seu Golden Retriever

Essa TAG também aparece como orientação para os usuários nos navegadores web

A tag title também se mostra na parte superior do navegador e atua como um marcador de posição, especialmente para as pessoas que tem muitas abas do navegador abertas.

Os títulos únicos e facilmente reconhecíveis com palavras-chave importantes perto logo na frente, ajudam a garantir que as pessoas não percam de vista o seu conteúdo.

Qual o comprimento ideal para um título nas serps?

O Google costuma mostrar os primeiros 5060 caracteres de uma tag de título. Se você mantém seus títulos abaixo dos 60 caracteres, pode se esperar que cerca de 90% de seus títulos sejam exibidos corretamente.

Não há um limite exato de caracteres, já que os caracteres podem variar em largura e os títulos do Google são exibidos ao máximo (no momento) a 600 pixels.

Por que otimizar a tag title é importante para as redes sociais?

Alguns websites externos, especialmente as redes sociais, utilizam a tag title para determinar o que mostrar quando uma determinada página é compartilhada. Aqui está uma captura de tela do Facebook, por exemplo:

Conselhos para escrever um bom título

Já sabemos que as tags de título são uma parte muito importante para a otimização dos motores de busca como também para a experiência do usuário, escrever de forma eficaz é uma excelente solução SEO de baixo esforço e de alto impacto. Em seguida apresentam-se recomendações essenciais para otimizar as tags de título para os buscadores:

  • Tenha em conta que os títulos mais longos podem funcionar melhor para compartilhar algo nas redes sociais em alguns casos, e alguns títulos são naturalmente longos. Mas você deve prestar atenção em como aparecem os títulos na SERP, já que o Google corta os títulos muito longos e complementa com [].
  • Pesquise por sua palavra e coloque-se no lugar do usuário para determinar se o seu título está bem como está. Recomendo escrever títulos de no máximo 60 caracteres, o limite exato é um pouco mais complicado, e é baseado em 600 pixels,  pode variar de acordo com as letras e símbolos utilizados no Title.
  • Evite os títulos que são apenas uma lista de palavras-chave ou repetir variações da mesma palavra-chave, uma e outra vez sem um sentido comúm. Esses títulos incomodam os usuários e você pode sobre-otimizar se envolvendo em problemas com os motores de busca. Os buscadores entendem perfeitamente  os sinônimos e as intenções de frases de busca e vai lhe rankear para as variações das palavras, mesmo que não apareça a palavra exata no título. Faça um título para as pessoas que transpareça o seu conteúdo.
  • Crie títulos únicos, os títulos únicos ajudam os motores de busca a entender que seu conteúdo é único e valioso, e também conduzem a taxas de cliques mais alta. Se você pensar em centenas ou milhares de páginas, pode parecer impossível criar um título único para cada página, mas os CMS modernos devem permitir, ao menos, criar títulos exclusivos baseados em dados para quase todas as páginas importantes do seu site.
  • Tente sempre utilizar a palavra chave foco de cada artigo ou página ao princípio dos títulos. Se pode naturalmente incluir sinônimos e fica agradável aposte nisso.

Por quê o Google pode não utilizar o meu título nas SERPs?

Algumas vezes, o Google pode exibir um título que não coincide com a tag de título específicada por você. Isto pode ser frustrante, mas não há uma maneira fácil de forçá-los a usar o título que você definiu. Quando isso acontece, existem quatro explicações prováveis…

➡ Seu título foi considerado Keyword Stuffing: Como comentei anteriormente, se você colocar no título muitas palavras-chave, você cai na sobre-otimização, o Google pode optar por simplesmente reescrever seu título por conta disso.

➡ O título não corresponde a consulta: Seo a tag title da página corresponde a uma consulta de pesquisa que não está bem representada, o Google pode optar por reescrever o título. Isso não é necessariamente algo ruim – nenhum título irá corresponder a todas as pesquisas que se possa imaginar – mas se seu título está sendo anulado para pesquisas desejáveis e de grande volume, então considere reescrevê-lo para coincidir melhor com as palavras-chave que você está atacando.

➡ Títulos alternativos: Em alguns casos, se inclui dados de títulos alternativos, como meta tags para Facebook ou Twitter (Open Graph) o Google pode optar por utilizar esses títulos em seu lugar. Mais uma vez, isso não é necessariamente algo ruim, mas se isso cria um título de visualização, indesejável, é possível que você deseje reescrever os dados de título alternativos.

Agora você já sabe tudo de importante sobre a Tag Title, seguimos com nosso aprendizado sobre otimização ON PAGE e vamos falar sobre URLs.

Por quê usar e como criar URL amigável?

Vamos supor que você deseja comprar um novo computador e fez uma busca na internet para ver quais as melhores ofertas disponíveis.

Essa é a direção url do produto que está na primeira loja que você encontrou:

“www.example.com/B001G5ZTLS/ref=sr_1_5?s=foto&ie=UTF8&qid=1365525726&sr=1-5”

A direção da segunda é essa:

“www.example.com/computador/apple/mac/”

Qual seria capaz de lembrar? A que inclui parâmetros indecifráveis, ou a que está escrita em nosso idioma? Acho que já sei a resposta…

A primeira é conhecida como URL dinâmica, e é um tipo de URL projetada para ser controlada por máquinas. A segunda, é mais apropriada para pessoas, e não é por acaso que os motores de busca preferem assim.

É acessível. É curta. É fácil de lembrar. Daí que se denomina, URL amigável.

Quando você escreve o titulo do artigo no editor de texto do WP ele já pega esse título e o transforma na URL. No entanto você pode mudar facilmente a url para que seja o mais coerente possível.

Se você está tratando de criar uma estrutura em SILO essa questão da estruturação das URLS e a coerência de como são aplicadas é mais importante ainda… Já que as urls devem transparecer o silo que você criou de maneira visual para o usuário e hierarquicamente categorizadas também para os motores de busca.

Já conhece meu curso de SEO Avançado?? Da uma olhada nele depois, estamos fazendo coisas bem legais dentro da nossa área de membros…. Plataforma Seo De Verdade VIP.

Por exemplo: casadoqueijo.com/tipos/cabra

Mas se você está começando agora eu recomendo que você opte por utilizar uma estruturação de links permanentes por nome no seu WordPress, assim você precisará só se preocupar em criar URLs amigáveis para seus artigos, essa estrutura é mais simples.

Por exemplo, você tem um artigo que fala sobre queijo de cabra se isso é uma página aparecerá assim:

casadoqueijo.com/queijo-de-cabra

Para configurar os links permanentes por nome você deve ir em configurações / links permanentes no WordPress.

Logo você vai entrar na sessão que mostro na foto abaixo e deve selecionar a estrutura por nome, logo clicar em salvar alterações e tudo certo!

Repare no elemento destacado na foto, assim é como ficará suas urls no formato por nome. Os artigos terão o prefixo da categoría. Mas é possível tirar, só depende de como você configura o plugin Yoast que é o mais recomendado para te auxiliar na sua otimização on-page.

Logo falaremos dele, agora vamos falar sobre as meta descrições que junto com o título e a url compõem os resultados mostrados no Google sobre um determinado site.

O que é e para que serve a etiqueta Meta Description?

Os usuários visualizam sua descrição META, como o resumo de sua página, assim que você deve se esforçar para que seja atraente e lhes convidar a visitá-la.

Ao igual que a Tag Title, a Meta tag não é mostrada no conteúdo “visível” do navegador, mas sim nos resultados de pesquisa, abaixo do título.

Pode ver essa tag buscando “meta name=” no código HTML:

Embora exista alguma controvérsia sobre este tema eu acho que essa tag não é imprescindível para posicionar uma página, e que o Google não tem muito em consideração para o posicionamento, e a considera apenas como uma sugestão.

Porque às vezes o Google ignora sua Meta description e mostra nos resultados parte do texto que existe em sua página, quando acha que pode ser mais adequado para o visitante. 😉

Ou seja, o Google utiliza sua descrição meta como uma sugestão, não como uma ordem.

Escreva a descrição Meta de suas páginas como se fosse um anúncio que deve chamar a atenção do usuário, despertar o real interesse nele de clicar no seu anuncio e ir para o seu site.

Conselhos para otimizar sua meta Description

  • Escreve descrições realistas, que resuma o que realmente a pessoa encontrar quando chegar na sua página.
    Se o Google decide não mostrar a sua descrição, altere-a com base no que o Google escolheu e tente forçar a indexação.
  • Se a sua descrição é suficientemente atraente (sem SPAM, por favor), você pode conseguir o clique, antes que outros resultados melhor posicionados, mas com descrições menos atraentes. Inclua uma chamada para a ação (CTA), para motivar o usuário.
  • Inclui também suas keywords, mas de forma natural, para reforçar a sua mensagem. Sua descrição meta em si não é um fator de posicionamento, mas como o Google exibe em negrito, as expressões que o usuário procurou, e isso ajuda a obter mais cliques.
  • O comprimento máximo para desktop é de mais ou menos 155 caracteres, mas se você concentra o foco em pesquisas para dispositivos móveis tenha em conta que, nesse caso, o comprimento máximo é mais ou menos 100 caracteres. Se você exceder o número de caracteres permitidos o Google exibirá “()” assim como ocorre com o Título, e isso pode prejudicá-lo.
  • Não duplique suas Meta descrições, usa uma diferente para cada uma de suas páginas.

Hoje em dia não se foque tanto em controlar o número de caracteres, pois o Google está fazendo muitos testes e mudando esse fator a todo momento! Utilize a opção %%excerpt%% no Yoast, assim o Google vai pegar o início dos seus textos como meta descriptions, crie seu texto pensando nisso e pode esquecer…

Bom até aqui você já tem bases bastante importantes paras otimizar o seu SEO Onpage, más, ainda faltam algumas ações para se seu site esteja totalmente otimizado para ter um bom rendimento nas serps.

Segue lendo…

Criar o sitemap no WordPress e enviar para o Google

Depois que você tiver o seu conteúdo criado e estruturado, seus títulos, urls e metas descrições devidamente otimizados você precisa criar e enviar um sitemap para o Google.

Graças ao plugin Yoast assim que instalado ele já cria automáticamente um sitemap para o seu site. Também cria uma rota padrão para a url do seu sitemap como você pode observar na imagem abaixo:

 O objetivo do Sitemap é melhorar a indexação do seu site, serve para mostrar aos buscadores quais urls e categorias temos e facilitar o rastreio. Além disso, quando você atualizar determinadas URLs os motores de busca também serão avisados.

Logo depois de instalado o plugin Yoast você deve enviar o sitemap para o Google.

Otimização de imagens e conteúdos multimídia

Todas as imagens do seu site devem ser originais ou ter licença para uso. Copiar imagens de outros sites além de prejudicar o rendimento do seu site pode ocasionar denuncias e seu conteúdo pode ser retirado.

Existem muitas maneiras de se criar imagens originais com facilidade para colocar no seu site independente do nicho que seja. Também existem métodos para usar imagens de alta qualidade de banco de imagens pagos de maneira totalmente gratuita, na plataforma Seo De Verdade VIP temos um fórum privado e no fórum explica tudo como fazer!

De qualquer forma você deve colocar imagens no seus artigos e cada uma dessas imagens devem conter o atributo ALT. O atributo Alt é uma etiqueta que colocamos na imagens através do wordpress para que o Google possa entender o que é essa imagem na hora de “crawlear” o seu site. O google não enxerga imagens.

Em questões de benefícios de otimização On page para wordpress, colocar palavras chaves relacionadas (sinônimos) como etiqueta alt nas fotos  é uma excelente sacada para ajudar na amplitude semântica e aumentar a relevência do nosso artigo.

Abaixo mostro os passos para se colocar uma etiqueta “ALT” em uma imagem no WordPress:

1 – Clique na imagem e clique no lápis.

2 – Insira no campo destacado sua etiqueta alt.

Seus conteúdos devem ter um único objetivo por página, produto, landing ou artigo. Além disso, também é aconselhável o uso de formatos diferentes no lugar de somente texto: infográficos, vídeos, aúdios

Outras recomendações de otimização

1 – É indispensável que o seu site seja responsivo (que esteja adaptado para dispositivos móveis), por isso você deve  escolher um tema adequado, a maioria dos temas gratuitos disponíveis são responsivos.

2 – Também é de extrema importância que seu site tenha um baixo tempo de carga e que abra rapidamente, esse é um fator de rankeamento, sites lentos vão mais pra baixo nas Serps.

Abaixo deixarei uma série de artigos relacionados com a otimização on page para motores de busca, que vão te ajudar a deixar seu site impecável.

Qual o próximo passo?

Você já viu como escolher um dominio, instalar o wordpress, como utilizar o cms, buscar palavras-chave adequadas, estruturar o conteúdo, entendeu os princípios básicos da otimização onpage…

Agora recomendo a leitura do nosso artigo sobre SEO offpage, onde o foco principal é a construção de backlinks.

Seo On Page
5 (100%) 12 votes
error: Content is protected !!